...

Do pouco que fiz

foi tudo o que fiz.

E tudo é muito.

Quando olho pra trás vejo tanto

Mas se olho pros pés fincados no agora

parece que há tanto a fazer

ao mesmo tempo que

nada me falta

exceto poder mais uma vez te ver


De respirações prolongadas sem remissões que perduram involuntárias, incansáveis e continuamente, estendidas em repetição

Usurpam as estrofes

Até que se vire silencio


Ana Andreiolo

23/01/2020

  • Spotify
  • Instagram
0
Bem-vindxs. - Por Ana Andreiolo
00:00 / 00:00

© por Ana Andreiolo. Todos os direitos reservados.