Devir Mercúrio em Peixes

Meu corpo sente a brisa,

o sopro e também o calor.

A fina camada de umidade que sobrepõe a epiderme tenta em vão me resfriar.

Nada esfria um coração quente.

Cada gota de suor cria um mar em mim.

Hoje naveguei até avistar terras pouco habitadas.

Acessei meu ínfimo subjetivo não verbalizável que não fica claro se é dentro ou fora de mim ou ambos.

Não verbalizável porque o verbo abafa o sensorial.

O reino do sensível, dos sentidos, não há sentido racional algum, não há palavras, talvez a musicalidade, um som, uma vibração, uma propagação, um gemido, um ruído.

É o lado mais cru e mais instintivo que retrocede e resgata o ser na mais simples forma de existência.

Devir mercúrio retrógrado em Peixes.

  • Spotify
  • Instagram
0
Bem-vindxs. - Por Ana Andreiolo
00:00 / 00:00

© por Ana Andreiolo. Todos os direitos reservados.